We use cookies to customise content and advertising to provide social media features and to analyse traffic to our site. We also shares information about your use of our site with our trusted social media, advertising and analytics partners. read more.
  •    
  •    
  •    

    Boss Ac / Lyrics

    Playlist 0 Comment 0 Rate 0 Like & Share Print Email Play

    "Coisas Da Vida" Lyrics

    Boss Ac

    Album:
    Genre:
    Duration:00:04:27
    Rank: (−) history »
    Rate:
    −/5 from 0 users
    Charts: view all »
    Referring urls:view all »

    Video

    Lyrics

    Lisboa... mas podia ser outra cidade... quem sabe, a tua cidade... podia ter sido ontem, pode estar a acontecer agora, poderá acontecer amanhã...
    Coisas da vida: uma cena como tantas outras: um bairro, um destino...
    de quem é a culpa, de quem é a culpa??

    Dino Nasceu em Portugal, os pais vieram de África
    à procura de uma vida normal, mas não passou de ilusão
    Ai não? Pois não! Então era o quê? Apenas fé no Coração
    Mas a fé não alimenta, a fome rebenta, o Dino tem 2 anos
    se calhar já nem se aguenta (pois é) Alegria não sabem o que é, o pai trabalha todo o dia, a mãe tem que ficar com do bébé.
    Vivem numa barraca bué fatela, quatro paredes velhas, uma porta, um telhado e uma janela, a casa de banho é um balde e uma lata, um colchão para os três, ya, a vida é bem ingrata, 40contos para o mês inteiro (só?), a vida vai de mal a pior e cada vez há menos dinheiro, mas lá vão sobrevivendo.
    Dino vai crescendo e ao mesmo tempo aprendendo e vendo como tudo é sacrificio, é melhor ir para a escola para seu próprio benefício, não há maneira de comprar o material, o pai trabalha como um burro, a mãe tá bué da mal (bué da mal). Aos 9 anos consegue ir estudar, dá para se desenrrascar mas só sabem-lhe insultar, é preto daqui,
    preto dali, queixa-se à professora mas ela não liga,
    apenas sorri, os anos passam, chega ao 8º, chega de escola,
    chega de fazer figura de parvo, meteu-se com as más companhias, agora vende droga e tem dinheiro todos os dias, de tempos em tempos vai parar à cadeia semana e meia, a situação tá feia mas lá se remedeia,
    no fim do tunel há sempre uma luz, a mãe chora em vão mas ainda acredita em Jesus.

    Ataca um jovem com um bastão,(eh lá!) desta vez não escapou, e acabou na prisão, sem solução foi preso por ser homicida, ferida não será esquecida, agora é tarde para mudar de vida, apanha dez anos de sentença, crime não compensa, uma desgraça não vem só, a mãe morreu de doença, desgosto, tristeza, no rosto do pai que tem muito para chorar, tão cedu o Dino não sai, pai desgostoso, filho criminoso, Dino só pensa em fugir daquele lugar horroroso, mas será que é capaz? (duvido) Sabe que errou, no fundo
    não é mau rapaz. 10 anos atrás das grades apenas verdades,
    o tempo custa a passar enquanto morre de saudades, a consciência pesa-lhe todos os dias, não há rebelias, restam-lhe sonhos e fantasias. (ah, ah, ah...)
    Coisas da vida

    Pois é,
    essas coisas acontecem,
    em todo o lado,
    a toda a hora,
    coisas... da vida,
    e continuando, a nossa história,
    Dino...

    Chegou o seu momento (até que enfim, man) 5 anos depois saiu por bom comportamento, a liberdade é condicional, agora chegou a altura de levar uma vida normal, longe de crime, Dino quer é sossego, mas não tem dinheiro, nem casa, tem que arranjar emprego vai-se arranjando
    na casa do Cota, levanta-se cedo, compra o jornal e põe a fatiota, tenta a sua sorte à procura de trabalho:
    "Então você tem cadastro?"
    "Infelizmente sim..."
    "Sai daqui caralho!!"
    Dia após dia a mesma resposta, continuou sem emprego até que lhe foi feita uma proposta, certo dia não aguentou mais, a única solução eram os negócios ilegais, nada a perder aceitou a oferta, não há moral que resista quando a fome aperta mas o sopo o apoderou (porquê?), uma transacção deu pró torto e alguém o matou. São as coisas da vida, saiu da prisão, meteu-se num beco sem saída, foi tratado como uma doença, tentou ser honesto mas ditaram-lhe
    a sentença, mas tem a ver que é fudido, um gajo sair da prisão e não ser re-inserido, pensem nisso!!

    São coisas da vida, uuhhh quem é a vida?
    This song was last modified on April 16th, 2006.
    Thanks to Susy and afonso for the contribution to this song.
    Lyrics licensed by LyricFind.

    Songs you may also like

    • same album
    • same artist
    • popular on LSI
    • new on LSI

    Comments

    Facebook (0) LetsSingIt (0)