We use cookies to customize content and advertising, to provide social media features, and to analyze traffic to our site. We also share information about your use of our site with our trusted social media, advertising and analytics partners. Read more.
  •    
  •    
  •    

    Seu Jorge / Lyrics

    Playlist 0 Rate 0 Like & Share Print Email Play

    "Samba Que Nem Rita A Dora" Lyrics

    Seu Jorge

    Album:
    Genre:
    Duration:00:04:33
    Rank: (−)
    Rate:
    −/5 from 0 users
    Charts: view all »
    Referring urls:view all »

    Video

    Lyrics

    O Chico falou que a Rita levou
    O sorriso dele e o assunto
    Eu sofri seu sofrer mas pergunto
    Se o meu ele ia aguentar

    A quem tanto queria um presunto
    Dei meu corpo morrendo de amar
    Onde havia horizonte defunto
    Pois o sol a brilhar

    (O Chico falou)

    O Chico falou que a Rita levou
    O sorriso dele e o assunto
    Eu sofri seu sofrer mas pergunto
    Se o meu ele ia aguentar

    A quem tanto queria um presunto
    Dei meu corpo morrendo de amar
    Onde havia horizonte defunto
    Pois o sol a brilhar

    Num instante eu tirei
    Suas mãos lá do tanque
    Presenteei
    Máquina de lavar
    Contratei pra passar
    Dona Sebastiana
    Testemunha ocular do esforço que eu fiz
    Para ver tudo azul
    E até Carvão e Giz
    Teria final feliz na África do Sul

    Acontece ô Chico
    Você mesmo disse
    Que a Rita levou o que era de direito
    Acontece que a Dora sem ter o direito
    Levou tudo que eu já iria lhe dar

    Se não deu pra formar um conjunto
    O meu som não podia dançar
    Se não deu pra gente ficar junto
    É um lá, outro cá

    Lhe dediquei
    Lhe dediquei
    Uma trova, um soneto e um samba-canção
    Mas é que a danada não tem coração
    Tem não, tem não
    Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

    Lhe dediquei
    Uma trova, um soneto e um samba-canção
    Mas é que a danada não tem coração
    Tem não, tem não
    Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

    O Chico falou que a Rita levou
    O sorriso dele e o assunto
    Eu sofri seu sofrer mas pergunto
    Se o meu ele ia aguentar

    A quem tanto queria um presunto
    Dei meu corpo morrendo de amar
    Onde havia horizonte defunto
    Pois o sol a brilhar

    Num instante eu tirei
    Suas mãos lá do tanque
    Presenteei
    Máquina de lavar
    Contratei pra passar
    Dona Sebastiana
    Testemunha ocular do esforço que eu fiz
    Para ver tudo azul
    E até Carvão e Giz
    Teria final feliz na África do Sul

    Acontece ô Chico
    Você mesmo disse
    Que a Rita levou o que era de direito
    Acontece que a Dora sem ter o direito
    Levou tudo que eu já iria lhe dar

    Se não deu pra formar um conjunto
    O meu som não podia dançar
    Se não deu pra gente ficar junto
    É um lá outro cá

    Lhe dediquei
    Lhe dediquei
    Uma trova, um soneto e um samba-canção
    Mas é que a danada não tem coração
    Tem não, tem não
    Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

    Lhe dediquei
    Uma trova, um soneto e um samba-canção
    Mas é que a danada não tem coração
    Tem não, tem não
    Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

    (Lere)

    Lhe dediquei
    Uma trova, um soneto e um samba-canção
    Mas é que a danada não tem coração
    Tem não, tem não
    Sem mais e sem menos, resolve ir embora
    This song was submitted on July 29th, 2015 and last modified on November 24th, 2016.
    Copyright with Lyrics © Emi Music Publishing.
    Written by Luiz Carlos Baptista.
    Lyrics licensed by LyricFind.

    Songs you may also like

    Contributors

    leaderboard activity

    Comments

    Facebook (0) LetsSingIt (0)